Postagens populares

sábado, 27 de julho de 2013

FRAGMENTOS DO MEU PRÓXIMO LIVRO: A SOMBRA DA MONTANHA

Jerimum a cada instante deixa Susi surpresa com seu comportamento. Comenta:
— Eu gosto de você, prometo-lhe amar para sempre. Serei um eterno cavalheiro. Cantar-lhe-ei serenatas todas as noites para dormir, nos meus braços.
— Por favor, Jerimum, não me olhe assim! Eu não quero assistir você diante de mim falando palavras de amor. Suplico-lhe, não repita mais estas cenas.
— Até logo Susi. Um dia também poderei lhe enviar flores azuis, como estas.
Ela fica pensativa nas palavras de Jerimum. Entra Laurinha com jeito afoito e impaciente, dizendo coisas imagináveis que jamais se passa nos pensamentos de Susi.
— Eu ouvi a voz de Jerimum. Ou é alguma visagem? Foi um verdadeiro drama que ele fez.
— Ele veio me entregar essas flores. Dai começou revelar pensamentos absurdos por mim. Disse-lhe umas verdades, e ele saiu triste.
Quando Laurinha soube que foi Jerimum, olhou com espanto para as flores, e precipitadamente julgou Susi.
Comenta:
— Você me disse que foi Jerimum que lhe deu estas flores? Coitado, deve ter trabalhado muitíssimo o ano inteiro, para demonstrar-lhe um amor não correspondido.
Laurinha muito tagarela não dar tempo para Susi se explicar.
— Você está equivocada Laurinha! Foi Breno Dakson que me enviou. Ele me conheceu e simplesmente quer demonstrar seu cavalheirismo para comigo.

— Você está escondendo de mim! Diga à verdade que Jerimum está apaixonado por você. Fica enrolando, enrolando... Seus olhos dizem tudo!